Transformando osproblemas em oportunidades - TGI Consultoria

Transformando osproblemas em oportunidades

 

“A oportunidade é careca. Depois que passa, é impossível segurá-la pelos cabelos.”

Ulisses Guimarães, político brasileiro

Essa frase de Ulisses Guimarães, um dos políticos mais importantes da década, falecido num acidente de helicóptero no litoral de Angra dos Reis, dá a dimensão da importância do aproveitamento da oportunidade para as pessoas que têm a responsabilidade de fazer com que as coisas aconteçam. Outra frase, essa de um empresário inglês, salienta um aspecto diferente da questão.

“Oportunidades no mundo dos negócios são como ônibus. Sempre há um outro chegando.”

Richard Branson, presidente do grupo Virgin

A conclusão à qual se pode chegar é que uma oportunidade perdida é para sempre mas que, em negócios, isso não deve ser motivo de desespero porque outras oportunidades surgirão e é preciso permanecer atento para não perdê-las de novo.
Oportunidade é uma das quatro dimensões da avaliação estratégica clássica. As outras são: ameaça, força e fraqueza. Também chamada de matriz SWOT (sigla formada pelas iniciais das palavras inglesas que traduzem essas dimensões: Strenght, Weakness, Oportunity, Threat), a avaliação estratégica é o ponto de partida do exercício de planejamento estratégico que deve ser feito periodicamente pela empresa para manter atualizada sua estratégia. E um dos lemas mais importantes do pensamento estratégico é: transformar problemas em oportunidades. Ou seja, ir além dos limites impostos pelos problemas e, de forma criativa, descobrir as oportunidades associadas.

“O burocrata vê os limites, ao passo que o criativo vê as oportunidades e transforma até vínculos em oportunidades.”

Domenico De Masi, sociólogo italiano

Peter Drucker, citado por Stephen R. Covey, no best seller “Os 7 Hábitos das Pessoas Muito Eficazes”, (editora Best Seller, São Paulo), salienta essa característica de voltar-se para as oportunidades como um traço das pessoas eficazes.

“As pessoas eficazes não vivem voltadas para os problemas, elas vivem voltadas para as oportunidades.”

Peter Drucker, consultor norte-americano

Em se tratando de empresas, então, essa é um característica fundamental, definidora, mesmo, do êxito. Não ficar paralisado pelos problemas e apesar e/ou a partir deles encontrar as oportunidades escondidas.

“Empresário bom é aquele que descobre oportunidades de mercado. Possui o dom intuitivo de prever os anseios do consumidor, produzindo os bens e serviços que atenderão às necessidades de seus clientes.”

Luis Paulo Rosenberg, economista brasileiro

Para usar esse potencial do pensamento estratégico pode-se lançar mão de uma tática muito simples que consiste em perguntar, a cada problema do dia a dia: qual é a oportunidade que esse problema proporciona? E partir para aproveitá-la.