Porque infelizmente não dá paraseguir o conselho de "evitar o estresse" - TGI Consultoria

Porque infelizmente não dá paraseguir o conselho de "evitar o estresse"


Não é raro ouvirmos uma recomendação que virou uma espécie de lugar comum na vida moderna: “evitar o estresse”. Infelizmente, todavia, isso não é possível. Por uma razão muito simples: o estresse é uma reação orgânica da qual não podemos nos livrar, nem mesmo por recomendação médica.
“A reação de estresse foi criada, através de milhões de anos de evolução, para nos capacitar a fugir das coisas que nos metem medo.”
Dharma Singh Khalsa
O doutor Dharma é autor, junto com Cameron Stauth, jornalista, do importante livro “Longevidade do Cérebro”, em que detalha um fundamentado programa de preservação da capacidade cerebral e de melhoria da memória, com o objetivo de combater a natural perda provocada pelo avanço da idade. No livro, descreve o processo químico que leva à reação de estresse: ao interpretar uma situação como perigosa, o cérebro emite um comando, através da hipófise, para as glândulas supra-renais liberarem na corrente sanguínea os hormônios adrenalina e cortisol.
“A primeira coisa que os hormônios supra-renais fazem é seguir até o coração e alterar a freqüência cardíaca. Em conseqüência, você obtém mais sangue para levar aos músculos e ativar o cérebro. Os hormônios das supra-renais também contraem as artérias, o que ajuda a dar velocidade ao fluxo sanguíneo. Essa contração também pode provocar um esfriamento nos membros. Assim, você fica com os ‘pés gelados’, o que é provocado pelo medo.”
Dharma Singh Khalsa
Deste modo, ficamos instantaneamente preparados para “lutar ou fugir” diante do perigo físico. Ou seja, o organismo, estimulado pelo medo, fica “estressado” para poder se defender e, com isso, sobreviver ao perigo eminente. O problema é que esse extraordinário mecanismo biológico sobreviveu intacto ao desaparecimento dos perigos físicos da vida selvagem e permanece em pleno funcionamento no mundo civilizado.
“Hoje a maioria das ameaças não são físicas, e a nossa resposta física a elas pode nos machucar mais do que ajudar. Nos nossos dias, as ameaças que desencadeiam a reação de estresse são, normalmente, psicológicas por natureza, como telefonemas que contrariam, ficar desacreditado na praça, perdas no mercado de ações, engarrafamentos e outras manifestações da vida moderna mecanizada. Quando temos esses problemas intangíveis, não conseguimos ‘eliminar’ a reação de estresse com uma enérgica reação física – como uma arrancada de 500m para fugir de um tigre.”
Dharma Singh Khalsa
Sem poder, na maioria das vezes, dispersar fisicamente a “preparação” química estressante, ficamos a mercê dos seus efeitos orgânicos deletérios.
“O estresse moderno – devido à complexidade de nossa sociedade industrial – tende a se tornar crônico, do tipo que encaramos dia após dia, ano após ano. E durante a ininterrupta reação de estresse crônica ele se transforma num exterminador, matando nossos corações e mentes.”
Dharma Singh Khalsa
Como não podemos seguir a recomendação de “evitar o estresse”, o que podemos e devemos é desenvolver formas de controlar o mais possível essa inevitável reação física. Mas isso já é assunto para um próximo Gestão Hoje…